Japão tem 3 novos casos de gripe suína e total vai a 341, aqui em Ueda-Shi nenhum caso.

FOTO-
www.businesspundit.com/2009/04/-600x450.jpg
















Estamos sempre preparados para tudo. Ouvimos nosso Ministro da Saúde dizer que estamos preparadíssimos, na eventualidade da chegada do dito vírus. Estamos tão bem, tão bem, que ele seria capaz de beijar um porco na boca ...
SERA???
Entenda uma pouco o que esta acontecendo.
Abrçsss.
Tio Ada.
tioada@yahoo.com.br

Foto-Lúcia Yukie Hassumi Prado de Morais-SAKURA MATSURI-2009
Castelo de UEDA-SHI.

Em Ueda-shi, ainda não temos nehum caso, mas os agentes de saude e os interpretes brasileiros que trabalhan na prefeitura estão em alerta.

informações sobre UEDA-SHI em JAPONÊS e PORTUGUÊS.
Setor de Atendimento e Registro de Estrangeiros
Tel.(0268)22-4100 ramal 1308

VISITEM O SITE DE UEDA!





Para encontrar informações úteis para
facilitar a sua vida no Japão.Consulte!! www.city.ueda.nagano.jp
(Procure pela bandeira do Brasil).
Os interessados em receber o informativo mensal da Prefeitura de Ueda ou quaisquer
outros avisos, favor enviar e-mail para
Luzia Kinoshita :kokusai@city.ueda.nagano.jp ou Tereza Horinouti : horinouti-tereza@city.ueda.nagano.jp

NOTICIAS-Kyodo News on the Web-http://www.kyodonews.com/Foto-Tokio, Japão
472 x 354 - 41k - jpg
bouging.blogspot.com

TÓQUIO - O Japão registrou três novos casos de gripe suína, a Influenza A(H1N1), o que eleva para 341 o número total de infectados no país, informou neste domingo a agência de notícias Kyodo.

Nenhum dos doentes está em estado grave, e a maioria não viajou recentemente ao exterior, segundo a Kyodo, que publica uma pesquisa que constata que 86% dos pacientes têm entre 10 e 19 anos

Foto-Castelo de Hikone Shiga-ken
O Castelo de Hikone foi designado Tesouro Nacional do Japão,
pelo ministério da Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia,
em 1952.

O Governo local de Shiga, citado pela Kyodo,


confirmou hoje o primeiro caso da gripe suína fora das duas únicas províncias afetadas até agora. Trata-se de um jovem de 23 anos que esteve na cidade de Kobe (província de Hyogo) no fim de semana passado.
Segundo os últimos dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a gripe suína deixou até o momento 9.830 pessoas doentes em 40 países, das quais 79 morreram.quase todas no México.
O número de casos de gripe suína continua crescendo no Japão, mas até agora a comunidade brasileira que vive no país não tem se preocupado com a doença.
A falta de informações em português e o desconhecimento do idioma japonês contribuem para que os imigrantes continuem a levar uma vida tranquila no arquipélago.

Para tentar conscientizar os imigrantes do perigo da doença e ensiná-los como se prevenir, organizações sem fins lucrativos e voluntários começaram a fazer campanhas educativas, com distribuição de panfletos e orientações por telefone.

A entidade disse no domingo que estava acompanhando atentamente a situação no Japão, mas que ainda não estava claro se o surto no país poderia levar à declaração de pandemia -- a OMS tem dito que elevará o alerta para o grau 6 se houver transmissão regular entre pessoas fora das Américas.

FOTO-IMAGEM-http-ruvr.ru/main.php?lng=eng&q=44618&cid=56&p=04....
O primeiro-ministro do Japão,
Taro Aso, gravou mensagem de TV pedindo
calma à população,orientando-a
a lavar as mãos,
fazer gargarejos e usar máscaras.




"Especialistas dizem que se você receber
tratamento a tempo, esta nova gripe não é
algo a temer", disse ele.

A maioria dos casos no Japão afetou alunos do ensino médio nas regiões de Hyogo e Osaka (oeste), que não viajaram ao exterior. Escolas foram fechadas nessas áreas, mas o governo orientou as empresas a funcionarem normalmente.
Quiosques em algumas estações ferroviárias da região ficaram fechados, e um festival na cidade de Kobe, que normalmente atrai dezenas de milhares de pessoas, foi cancelado.


Máscaras personalizadas contra nova gripe viram mania no Japão

Foto: BR Press:BR Press)-http://br.noticias.yahoo.com/s/22052009/11/saude-gripe-mascarada.html

Usar máscara contra a gripe suína parece ser o mais novo acessório da estação entre os mais encanados com a nova doença.

Para encarar de forma divertida, a artista plástica Yoriko Yoshida criou uma linha de máscaras cirúrgicas decoradas.

(Foto: Kim Kyung-Hoon/Reuters)


Meninas incrementam o acessório de proteção contra o H1N1.
Autoridades começam a relaxar medidas de segurança.

Confira alguns modelos diferentes de máscara contra gripe suína no Japão e no mundo:

FOTOS-http://www.mundodastribos.com/mascara-contra-gripe-suina-


A influenza A (H1N1),

FOTO-forums.pinoybusiness.org/index.php?topic=30769.0

A influenza A (H1N1), que ficou conhecida como gripe suína, é uma forma de gripe que começa nos porcos e passa para o ser humano.

O surto atual, que causou mortes no México, Canadá e nos Estados Unidos, vem registrando milhares de casos ao redor do mundo, é causado por um vírus com alto grau de letalidade.

Segundo dados disponíveis até o momento, o vírus tem matado seis em cada cem pessoas, principalmente jovens, o que não é habitual nos casos de gripe.

FOTO-www.medplan.com.br/materias/2/5579.html-Cartaz da campanha anti-cuspe na China












O vírus da gripe suína



é transmitido por gotículas de saliva, seja do porco para o ser humano, ou de ser humano para ser humano. Pode ser transmitido também, em um grau menor, a partir do contato com as mãos de uma pessoa contaminada, ao coçarmos o nariz e olhos. Não há possibilidade de transmissão via consumo de carne de porco frita ou cozida, já que o vírus é inativado pelo calor.
As informações disponíveis até o momento mostram que o surto atual de gripe suína parece ser convencional, ou seja, os sintomas são febre muita alta, acima de 39º C (alguns países estão fazendo alerta para febre acima de 38,5º C), dores musculares, dor de cabeça, dor nas juntas e articulações e ardor nos olhos. Em alguns casos registrados no México, pacientes também tiveram diarréia associada aos demais sintomas, mas este dado clínico não costuma ser habitual.

FOTO-imagem Direitos autorais-
ultimosegundo.ig.com.br/new_york_times/2009/0...
Uma característica importante da doença é que ela começa abruptamente e tem instalação muito rápida, com período de incubação – do contágio até as primeiras manifestações de sintomas – de um a dois dias. Alguns países, por precaução, estão ampliando esse período de incubação para quatro dias.
O método de diagnóstico usado atualmente na rotina dos laboratórios é capaz de detectar o vírus influenza, mas não de dizer se é o envolvido na gripe suína. No mundo, existem hoje apenas cinco laboratórios capazes de diferenciar o vírus da gripe suína a partir de testes moleculares muito específicos. Quando o teste para influenza, por sua vez, dá negativo, significa que a pessoa não tem o vírus suíno.
Ainda não existe uma vacina específica contra o atual vírus da gripe suína. A partir do momento em que se consegue identificar um vírus novo, o processo de produção da vacina demora cerca de seis meses.
A vacina atual contra o vírus influenza, portanto, não protege contra a gripe suína.
No que tange à prevenção, algumas medidas podem ser tomadas.
Por exemplo, para quem vai ao México nesse momento, se possível, é melhor postergar a viagem.
Se a mesma não puder ser adiada, aconselha-se evitar aglomerações e seguir as determinações das autoridades locais.
O surto mundial da gripe suína trouxe à tona o risco de uma pandemia, que é indicada por meio de uma escala de alerta criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para caracterizar a transmissão do vírus influenza, causador da gripe, entre os países.


Entenda a diferença entre os termos
"endemia", "epidemia" e "pandemia"
e os níveis de perigo da OMS

A diretora geral da OMS, Margaret Chan, lembrou que os vírus são "imprevisíveis":




















Genebra, 18 maio (EFE).- A Organização Mundial da Saúde (OMS) insistiu hoje com os ministros dos Estados-membros da entidade que ainda há razões para se preocupar com a gripe suína, embora muitos países tenham pedido ao organismo para que modifique o sistema de alerta com o objetivo de evitar pânico.Países como México, Reino Unido, Japão e China opinaram que a OMS deve ser "flexível" na declaração dos níveis de alerta e que é preciso levar em conta a gravidade da doença.


Foto: NOTIMEX-http://www2.esmas.com/noticierostelevisa/mexico

"As pessoas não entendem muito bem o que é a fase 4, 5 ou 6, e pensam que, se chegamos à 6, é porque as coisas vão muito mal", disse o ministro da Saúde mexicano, José Ángel Córdova, em entrevista coletiva.


Em resposta, Margaret Chan disse que analisaria as propostas e que o alerta seria mantido em 5, ao mesmo tempo em que a OMS tratará de dar aos países informações sobre quais são os grupos de risco e que medidas podem ser adotadas para evitar contágios.



Foto-imagens das Harajuku Girls:
www.manadadesign.com.br













Entenda os termos
"ENDEMIA", "EPIDEMIA" e "PANDEMIA"
e os níveis de perigo da OMS:




Endemia
É uma doença infecciosa que se manifesta apenas em determinada região, e não se espalha para outros locais. Esta área onde ocorre a endemia é chamada de "faixa endêmica". Um bom exemplo é a febre amarela. No Brasil, uma das áreas em que ela é muito comum é a Amazônia, e é por isso que as pessoas que viajam para a região devem se vacinar contra a doença.

Epidemia
É caracterizada quando uma doença infecciosa passa a ser transmitida a indivíduos de outras regiões, além daquela considerada faixa endêmica, espalhando-se nas novas áreas. Esse episódio é então considerado um "surto epidêmico". A epidemia acontece por um dos dois motivos: alguma mutação do agente transmissor da infecção, que provoca a mudança no seu comportamento, ou o surgimento de um novo agente que seja capaz de expandir a área de abrangência da infecção. Por falta de contato prévio com ela, as pessoas ainda não possuem uma defesa contra os agentes e acabam contraindo e propagando a doença. Um caso recente de epidemia foi a gripe aviária, que atingiu países da Ásia no ano de 2005.

Pandemia
A pandemia é uma epidemia que se propaga por países de um ou mais continentes, ou mesmo pelo mundo todo, de maneira quase simultânea, ganhando grandes proporções. Segundo a OMS, a pandemia pode se iniciar quando um novo agente infeccioso atinge os humanos alcançando essas dimensões, causando doença séria, ou quando algum agente passa a se espalhar facilmente e sustentavelmente entre as pessoas.
A aids, por exemplo, é considerada uma pandemia, pois se trata de uma doença infecciosa que atinge pessoas no mundo inteiro.

imagem em: colunas.galileu.globo.com/.../tag/japao/
Os níveis de alerta da Organização Mundial da Saúde
A OMS criou uma escala de alerta com seis fases para caracterizar a transmissão dos vírus da gripe (influenza) pelo mundo com finalidade de nortear as medidas de controle da infecção.

Entenda:
Fases 1 a 3:
transmissão do vírus predominantemente entre animais com poucos casos da infecção em humanos
Fase 4:
ocorre a transmissão do vírus entre humanos com risco de surto epidêmico
Fase 5:
o vírus passa a se propagar entre os humanos, atingindo pelo menos dois países e com risco eminente de evoluir para uma pandemia
Fase 6:
caracteriza-se a fase de pandemia, podendo atingir proporção mundial



PESQUISA
MONTAGEM E ADAPTAÇÃO
Adalberto Prado de Morais
tioada@yahoo.com.br
JAPÃO

Fontes:
Núcleo Educacional Científico
Celso Granato, assessor médico em Infectologia do Fleury,
e Organização Mundial da Saúde.
www.manadadesign.com.br.
www.ultimosegundo.ig.com.br.
www.medplan.com.br.
www.city.ueda.nagano.jp
equipe_d_ueda@yahoo.com.br
tioada@yahoo.com.br-Adalberto P.Morais.
Fotos de Lúcia Yukie H.P.Morais.
castelo de ueda-SAKURA MATSURI,2009.
www.businesspundit.com.
Menino e o Porco.
Informe-se:
» Ministério da Saúde
» Plano de Preparação para o Enfrentamento da Pandemia de Influenza
» Agência Nacional de Vigilância Sanitária
» Organização Mundial da Saúde (em inglês)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CURSO DE PASSE*(fluidoterapia)